quarta-feira, novembro 26

Gravidade do Amor


Cai pouco a pouco,
Um terno sentimento,
Move-se a compasso do ar,
E o tempo não importa.
É uma queda livre que te faz flutuar,
Uma força que te torna imortal,
Que rege e afecta o movimento deste universo,
Acredita…e destrói tudo o que toques.
O tempo não é mais uma constante,
O sentimento cresce e é cada vez mais forte,
Porque a gravidade do amor é diferente,
E sempre me leva a teu lado.
Quando sinto que estou a cair,
Dirijo-me a ti,
quando sinto que não existe voo,
Regresso sempre a ti.
Porque é a gravidade do teu amor que me puxa,
Guia-me e me conquista.
Como força constante no espaço,
conduz-me ao meu centro, minha vida, meu núcleo...
a ti, minha canção, minha sinceridade, minha vida…
Sempre corro até ti,
não consigo prosseguir se não estou a teu lado,
porque toda a força da natureza,
leva-me a um mesmo lugar…ao teu coração.

2 Comments:

Blogger Arya Bodhisattva said...

Feliz natal, camarada blogueiro!
(^^)d

18:18  
Blogger su said...

Move-se a delicados passos
Que mais parecem parados no Tempo
De tão suaves que são
Conquistas-me e conquisto-te
Em eternas pinveladas sobre esta tela de lençóis
Em que os nossos corpos são apenas sombras
De um amor muito maior
As nossas almas são as verdadeiras cores
Da mesma canção que entoamos

EU AMO-TE!

13:41  

Enviar um comentário

<< Home